• ODiáriofest
  • ODiáriobuscas
  • Rádio Online
  • O Diário TV
  • Eleições 2016

  • Contato enviado com sucesso!
    Por: Larissa Freitas  Publicado em 10/01/2017 11:27:50 Atualizada - 11/01/2017 09:53:31
    CAOS NA SAÚDE DE IVOTI
    Mais de 45 mil em dívida com o Hospital Getúlio Vargas
    A Prefeitura repassou R$11,8 mil a instituição para quitar parte do débito no dia 5 de janeiro
    Larissa Freitas
    A maternidade do Hospital Getúlio Vargas recebe em média dez bebês de Ivoti por mês
     Ivoti/Estância Velha – Um dos principais setores que sofreu impacto pelos problemas financeiros do município foi o da saúde. Em levantamento inicial feito pela Secretaria da Fazenda, além do atraso no pagamento das parcelas para o Hospital São José de Ivoti, a administração anterior também deixou um débito com o Hospital Getúlio Vargas de Estância Velha.

    A dívida no valor de R$ 45,8 mil é referente ao pagamento dos partos que são realizados fora do município há pouco mais de um ano, quando o Hospital São José fechou a sua maternidade. O valor mensal pago ao Hospital Getúlio Vargas varia entre R$ 10 mil e R$ 20 mil, pois, o serviço de obstetrícia é pago por produção. A instituição recebe da Prefeitura de Ivoti R$ 1,8 mil por parto.

    Conforme a secretária da Fazenda, Kelly Menezes da Silva Braun, parte do débito foi quitado pela Prefeitura no dia 5 de janeiro. Foi paga uma parcela de R$ 11,8 mil, ficando ainda uma dívida de R$33,6 com a instituição.

    Três meses de atraso
    De acordo com o diretor administrativo do Hospital Getúlio Vargas Jeferson de Oliveira, desde outubro a Prefeitura vinha atrasando os pagamentos. O atraso não chegou a prejudicar o atendimento a população, mas causou preocupação aos diretores da instituição. “A gente se preocupou no final do mandato pois sabíamos dos problemas. Não chegou a prejudicar o atendimento pois logo que passou a data e soubemos que ia atrasar já não passamos a contar com esse pagamento para o mês. Jogamos com outras coisas que tínhamos”.

    O contrato
     A administração municipal efetuou um contrato de um ano com o Hospital Getúlio Vargas para que os partos passassem a ser feitos no local. Conforme o secretário da Saúde, Martin Kalkmann, por ser um serviço considerado prioridade já foi realizado o encaminhamento de renovação do contrato. “Como todo o atendimento via SUS é feito em Estância nós já pedimos para renovar. E agora queremos pagar em dia o que for produzido no mês de janeiro”, relata.

    Mesmo com a continuidade garantida, ainda deve ser marcada uma reunião entre a Secretaria de Saúde e a direção do hospital para acertar detalhes dos serviços prestados. “O valor por parto deve ser mantido, o que vamos precisar rever é os serviços extras pois eles não estão bem específicos no contrato. Por exemplo uma curetagem que é feita em uma paciente obstétrica que perdeu. Ou se encaminham uma gestante de 25 semanas que é de alto risco e nós não podemos atender pois aqui não tem a UTI neonatal, ela precisa ser encaminhada de ambulância para outro hospital e ai isso também tem custo para o município”, explica o diretor Jeferson.

    Conforme Jeferson os serviços extras são uma exceção, sendo realizados em média duas a três vezes por ano. “Mesmo não sendo frequente, pois a maioria do nosso atendimento é parto, queremos deixar tudo registrado e alinhado para depois não ter problema”.

    Relembre
     Com problemas financeiros o Hospital São José de Ivoti fechou a sua maternidade no dia 8 de dezembro de 2015. Além do município, a casa de saúde também atendia a demanda vinda de Presidente Lucena, Lindolfo Collor e São José do Hortêncio. A média mensal era de 15 partos realizados, sendo a maior parte de ivotienses. Desde então houve o remanejamento dos atendimentos para o Hospital Getúlio Vargas de Estância Velha.



    Para ver o texto completo, fotos e outros conteúdos privados, Clique aqui.
            Comunicar erros
    COMENTE ESSA NOTÍCIA
    LEIA TAMBÉM
    Desenvolvido por: Andriel Artmann