• ODiáriofest
  • ODiáriobuscas
  • Ivoti FM Online
  • O Diário TV
  • Eleições 2016

  • Contato enviado com sucesso!

    Por: Redação  Publicado em 23/02/2018 09:00:00
    BEM ESTAR
    Ansiedade! Tratar ou conviver?
    Divulgação
    Romena Panarotto, Psicóloga no Espaço Vida em Movimento
    Você já sentiu ansiedade? Com que frequência? Ela é suportável? Quais sintomas você sente quando está ansioso? Ela atrapalha seu dia a dia? Algumas perguntas podem ser norteadoras do grande dilema entre tratar ou não a ansiedade. Isso significa que existe uma ansiedade considerada normal e outra patológica, assim como o medo e a própria tristeza, no caso da depressão. A ansiedade patológica merece uma atenção especial, tendo em vista que segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgadas em 23 de fevereiro de 2017, o Brasil tem a maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo!

    Todos nós precisamos da ansiedade para que consigamos movimentar nossa vida! É normal sentirmos alguns sintomas como aquele “frio na barriga” antes de uma prova, ou aquela falta de sono quando vamos fazer alguma coisa muito importante para nós no outro dia, seja algo desafiador ou uma viagem esperada. Ansiedade é diferente de transtorno de ansiedade, esse sendo uma condição patológica passível de tratamento, produtor de sofrimento e interferências negativas na vida de quem vivencia esse problema.

    A antecipação da ameaça futura sendo desproporcional ao estímulo, surgida sem motivo aparente e acompanhada de sintomas físicos caracterizam um quadro de Transtorno de ansiedade e precisa ser tratado juntamente com um profissional da área da psicologia e por vezes da psiquiatria. Muitas vezes o diagnóstico é feito dentro de hospitais ou postos de saúde, onde o médico encaminha aos profissionais de saúde mental.

    Sintomas mais comuns

    Alguns sintomas são mais comuns nesses casos: falta de ar, dor no peito, sensação de nó na garganta, tonturas, medo, taquicardia, medo de “enlouquecer” ou perder o controle, dentre outras. É importante salientar que os sintomas físicos dos transtornos de ansiedade variam conforme o tipo do transtorno e por vezes, conforme a gravidade podem se tornar incapacitantes. Elaborar estratégias de enfrentamento de crises com a ajuda de um psicólogo é fundamental no tratamento, afinal, a ansiedade faz parte da nossa vida e precisamos aprender a lidar com ela.

    Geralmente quem já vivenciou transtorno de ansiedade ou depressão tem medo de sentir ansiedade ou tristeza após uma melhora significativa, acreditando que os sintomas mais graves possam retornar. É essencial seguir o tratamento conforme a orientação do profissional que está em acompanhamento. Muitas pessoas demoram para buscar um tratamento psicológico por compreenderem que os sintomas são físicos, elas costumam utilizar a expressão que “são reais” e não psicológicos. Sim, eles são reais! Estão trazendo sofrimento, por isso são reais! Não podemos esquecer que corpo e mente funcionam juntos e não podem ser vistos dicotomicamente! Para uma qualidade de vida maior é essencial que a busca pelo autoconhecimento esteja presente tanto na ansiedade normal quando em um transtorno de ansiedade, por isso não hesite em investir em um tratamento psicológico! Tratar e conviver com a ansiedade é possível! 


    Para ver o texto completo, fotos e outros conteúdos privados, Clique aqui.
            Comunicar erros
    COMENTE ESSA NOTÍCIA
    LEIA TAMBÉM
    Desenvolvido por: Andriel Artmann